Emoção e tolerância na lavagem da Sapucaí

A emoção estará à flor da pele no domingo (17), a partir de 20h, quando a Passarela do Samba será lavada pelas baianas das escolas cariocas. O ritual da fé de matriz africana transformou-se num lindo momento de tolerância religiosa – padres católicos participam da cerimônia, que tem imagens de credos diversos. Com as centenas de baianas, desfilam cantores e outras estrelas do Carnaval.

Um momento para renovar as esperanças numa cidade e num mundo mais pacífico.

ORIENTAÇÃO SEGURA
Para aproveitar ao máximo, chegue cedo. Os melhores lugares, próximos aos recuos da bateria, lotam rapidamente. É possível também ficar nas frisas, em pé, para sentir de pertinho o pulsar dos bambas. O espaço também fica cheio bem antes de começar o paticumbum.
Vá de metrô, o transporte dos bambas. Duas estações – Praça Onze e Central – são vizinhas à Passarela do Samba. Pela vizinha Presidente Vargas, passam ônibus para toda a cidade e região metropolitana. Não se descuide de carteira, bolsa e celular.