O melhor programa do verão: ensaios técnicos estão de volta

O melhor programa da alta temporada carioca já tem data para começar. Dia 15 de janeiro próximo, um domingo, a Estácio de Sá inaugura a temporada dos ensaios técnicos na Passarela do Samba. As escolas do Grupo Especial e da Série A arrastarão as protocolares multidões que lotam as arquibancadas da Sapucaí, para o principal treino antes do desfile no Carnaval. O calendário ocupa os fins de semana até o domingo, 19 de fevereiro – uma semana antes da festa oficial -, quando a Mangueira, atual campeã, vai evoluir com o altar da folia pronto para a festa.

Os ensaios técnicos são a maior diversão dos verdadeiros amantes do Carnaval, que não ligam para holofotes ou celebridades. Os sambistas correspondem, num empenho semelhante ao do desfile à vera, com dança, canto e ritmo afinados, numa competição de visceral intensidade.

Perder os ensaios técnicos é garantir o certificado de ruim da cabeça e doente do pé. Você não vai dar esse mole, né? Então, confira o calendário oficial e, se alguém marcar alguma coisa na mesma hora, saque a resposta mais carioca: “Não posso, tenho ensaio”.

Janeiro

Dia 15 (domingo)

19h – Império Serrano
20h – Paraíso do Tuiuti
21h30 – União da Ilha

Dia 22 (domingo)

19h – Estácio de Sá
20h – São Clemente
21h30 – Mocidade

Dia 28 (sábado)

19h – Sossego
20h – Rocinha
21h30 – Santa Cruz

Dia 29 (domingo)

19h – Império da Tijuca
20h – Beija-Flor
21h30 – Grande Rio

Fevereiro

Dia 4 (sábado)

19h – Curicica
20h – Alegria da Zona Sul
21h30 – Cubango

Dia 5 (domingo)

19h – Porto da Pedra
20h – Vila Isabel
21h30 – Salgueiro

Dia 11 (sábado)

19h30 – Inocentes de Belford Roxo
20h30 – Renascer
22h – Viradouro

Dia 12 (domingo)

20h30 – Portela
22h – Unidos da Tijuca

Dia 18 (sábado)

20h30 – Unidos de Padre Miguel
22h – Imperatriz

Dia 19 (domingo)

19h30 – Teste de som e luz
20h30 – Lavagem do Sambódromo
22h – Mangueira

ORIENTAÇÃO SEGURA

Para aproveitar o máximo, chegue cedo. Os melhores lugares, próximos aos recuos da bateria, lotam rapidamente. É possível também ficar nas frisas, em pé, para sentir de pertinho o pulsar dos bambas. O espaço também fica cheio bem antes de começar o paticumbum.
Vá de metrô, o transporte dos bambas. Duas estações – Praça Onze e Central – são vizinhas à Passarela do Samba. Pela vizinha Presidente Vargas, passam ônibus para toda a cidade e região metropolitana. Não se descuide de carteira, bolsa e celular.